imagem

imagem
Mestre Tabosa, discípulo do Mestre Arraia, deu continuidade à capoeira de Brasília desde 1965. Em 1974 montou a primeira academia de capoeira de Brasília a Academia Tabosa. Interessou também em outros esportes como judô, sumô, esgrima, Professor de Ginástica Localizada Brasileira e é competidor de maratonas e caiaque. Na área das artes, Mestre Tabosa também participou de teatro, cinema e na música tornou-se cantor e compositor. Seu Blog vai disponibilizar todas as facetas deste grande homem.

domingo, 22 de junho de 2014

Mestre Tabosa recebe homenagem pelos seus 50 anos de dedicação à capoeira

Mestre Tabosa recebe homenagem pelos seus 50 anos de dedicação à capoeira no Festival Internacional de Capoeira em Palmas realizado nos dia 20 e 21 de junho de 2014

Clique na placa de homenagem para ver as fotos do evento!


https://plus.google.com/photos/107127088215814584599/albums/6028163832889319569
 

Segue abaixo a bela mensagem do Mestre Squisito:

 
Mestre Tabosa – Meio Século de Amor a uma Arte...

Meu grande e eterno Mestre...!!

Neste momento estou bem longe daqui, senão com certeza estaria te dizendo essas palavras pessoalmente...

A história é escrita de uma maneira sempre única...

Eu nunca teria me tornado a pessoa que sou se aquele dia não tivesse subido as escadas de sua escola na quadra 506 Sul, em Brasília e me aventurado em matricular-me na famosa Academia Tabosa de Capoeira, nos idos de agosto de 1974... Isso, se vão longos 40 anos e posso me lembrar dos detalhes do que vi e vivi a partir daquele instante em que sai dali, matriculado e feliz por realizar um velho sonho: aprender capoeira!!

Coisa tão simples de fazer passou a ser o mais importante evento de toda minha vida. O que mais me influenciou. O que mais durou. E dura. A capoeira.

Os dias de treino e as chances de dia-dia enfrentar meus limites de uma maneira simples e direta, que sempre foi o seu discurso e sua maneira de ensinar, sem rodeios, sem ensaios, sem mistério, os exercícios simples e objetivos, enfrentando os limites dos músculos covardemente acomodados... Humildemente no fim da fila, atrás dos graduados, todos super atletas, competentes e sérios... Um reflexo do mestre, tudo era visível em sua volta, pela força de sua competência, sua dedicação, sua vida, ali depositada...

Não precisava explicar muito... Era seguir a cartilha do dia-dia, tendo ao fundo o disco do Mestre Bimba em seu insistente toque de São Bento Grande de Regional, como um plano de fundo, uma paisagem a inspirar aquela ginga inicialmente torta e desalinhada do recém-chegado e imediatamente cognominado Esquisito, simples assim: você é naturalmente esquisito, não precisa tentar ser outra coisa... Seja você mesmo, e siga o São Bento Grande da Regional!

Assim era com todos... Não tinha como ninguém ser outra coisa, tinha que ser o que era...!!

Japão, o japonês; Esqueleto, o magrelo, Alicate, o pernas-tortas em forma de alicate... A capoeira não precisa que você deixe ser você mesmo... Era sua mensagem...!

Essa sempre foi sua mensagem...! Sempre natural, a verdade e pronto! Não precisamos de outra coisa...

Olhos no olhos, a sinceridade e a idéia simples de que não tem como enganar a si mesmo!

Esse sempre foi seu lema, meu Mestre!

Da verdade do próprio corpo, para a verdade da vida, é um pulo... A capoeira como verdade, Mestre... Esse sempre foi seu lema... Mais tarde eu entendi que esse lema era uma simples alusão à verdade como algo que não pode nunca deixar de ser considerada e cultivada...

Daí a sinceridade... A justiça na derrota ou na vitória... E a vida inteira vivendo dentro desse eixo de verdades... Isso é você, Mestre Tabosa, muito mais do que um ícone, ou um ídolo construído na ilusão de quem o admira, você é e sempre será uma verdade, um filho de Xangô na justiça em julgar, um pai carinhoso e acolhedor, ao lado da pessoa capaz de nunca menti ou tirar proveito de uma inverdade...

Esse é você, Mestre Tabosa, uma pessoa que entregou sua vida inteira pela causa de uma arte de guerra, ou uma arte de vida, ou simplesmente uma cultura de dimensões universais que é a capoeira e que circula, todos sabemos, dentro de cada célula de seu corpo, em cada gota de seu sangue, em cada átomo de sua energia...

Aceite nossa homenagem mais simples e mais sincera, exatamente como o exemplo que sempre recebemos todos de você, em seus gestos humildes e carregados da mais alta nobreza.

Todos nós nos orgulhamos de pertencer a sua linhagem cultural e guerreira, Mestre!

Queremos, cada um de seus discípulos, ser capazes de sermos dignos de nos referir sempre a você como nosso Mestre Maior... Irmão, tio, pai ou avô, seja o que for, queremos simplesmente ter a honra de pertencer a sua família capoeirística!

E que Deus o abençoe sempre, Mestre Tabosa.

Squisito

7 comentários:

  1. Belíssimo texto. Homenagem merecida. Saudações aos dois Mestres, amigos e alunos!

    ResponderExcluir
  2. Luiz Renato sempre atento e presente. Valeu! Tabosa

    ResponderExcluir
  3. mestre Tabosa.... o que disser!!!! Passei minha adolescencia no anonimato da plateia me deliciando e emocionando em ver sua postura nos eventos, sua elegância ao sair na francesa e todos perceberem sua ausência. Seu jogo bailado muitas vezes me estimulou a tirar os pés do chão e sonhar na possibilidade de pelos menos ser um pouco do que eu via o senhor fazendo......M Skisito nos ensina a cada dia o significado da palavra discípulo...Portanto ele só pode fazer isso em sua presença, em sua memória......por o senhor existir.....obrigado e parabens mestre TABOSA.....Existe sim, uma profunda elegãncia em ser mestre de capoeira.

    ResponderExcluir
  4. HÁ UMA ELEGÂNCIA EM SER MESTRE

    com respeito a mestre Tabosa

    Existe uma profunda elegância em ser Mestre de Capoeira.
    No olhar penetrante, no sorriso discreto, no andar compassado.
    Há nele uma sutil elegância no jogar, no cantar em sua voz rouca pelos anos,
    ou afinada pela vida.
    O Mestre de Capoeira, em sua imponente estatura, construída em anos de ginga e malícia, tem a elegância de um rei, a leveza de um passista e o gingado do malandro.

    A herança negra acumuladas em gerações de antepassados, são sua força motriz.
    Na alma atrás a música, na mente a lembrança do passado e a esperança no futuro.
    No coração traz dedicação a sua arte e nos olhos lágrimas, pelos irmãos que se foram.

    60, 70, 80, 90... Décadas, que são suas marcas registradas, tatuagens espirituais.
    Cabelos grisalhos pelo tempo, rosto marcado pelas andanças.
    Mãos calejadas e trêmulas pelo empunhar de tantos berimbaus.

    De onde vem sua força?
    Para onde levam seus pés?
    Sua mente, em que se concentra?
    O universo palpita junto ao palpitar de seu peito.

    Quando agachado ao pé do berimbau eis similar a um rei, em juramento.
    E em seus passos, na volta ao mundo ou no passo a dois, o tempo para.
    Os deuses em um último remate de fôlego, apreensivos aguardam.
    A platéia congela, o Gunga se excita...
    E de súbito surge magistral uma meia lua e a cabeçada precisa.

    Ao falar filosofa.
    Ao ensinar exerce o sagrado magistério.
    Perante os alunos é um Pai.
    A mestres e a mestras e só uma grande alma nos dá sonhos para sonhar.

    Há sim, uma grande elegância em ser Mestre de Capoeira.
    No limiar dos 40 anos é o capoeira, no ápice vigor, poderoso com sua habilidade.
    Aos 50, maduro, já tem espalhado suas sementes, aos quatros cantos do mundo.
    Aos 60, sábio, tem sua família e a capoeirana e amigos e admiradores sem fim.
    Aos 70, consagrado na Maestria, vai pelo resto da vida, silenciosamente, usufluir de sua obra, de seu legado.

    Sim, existe uma grande elegância em ser Mestre de Capoeira.


    Adelmo Lima, Capoeirista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já tive oportunidade de parabenizá-lo, tão logo você postou e reforço novamente, que esse texto é especial e incorpora todo um sentimento que paira em nosso Universo da Capoeira, axé mermão! Tabosa

      Excluir
    2. Ficou bonito na voz do nosso querido mestre J. Bamberg

      Excluir
    3. Sim.......ele fez o texto ficar especial. ..grato Mestre Tabosa. (Mestre Adelmo)

      Excluir